O BLOG DE MARKETING DA ZNIT

Encontre-nos nas redes:

Gestão de tráfego: o “BOOM” das redes sociais

Passamos ⅓ do ano na internet, o que isso pode significar para as empresas que pretendem entrar para esse mercado.


Publicado em 2 de março de 2020
Designed by rawpixel.com

Quando falamos sobre Marketing, principalmente o Marketing Digital, fica cada vez mais claro que essa vertente está entrando em cena, ainda que seja um oceano totalmente predatório e novo para grande parte das empresas de médio e pequeno porte, nós já conseguimos ver uma mudança de chave significativa nas redes sociais, mais precisamente no “Facebook” e “Instagram”.

As redes sociais, ou mídias sociais nos primórdios foram criadas com o intuito de facilitar as conexões “sociais” entre as pessoas, grupos, organizações que compartilham os mesmos valores ou interesses, esse conceito criou corpo com a criação da Internet.

Com o “BOOM” da internet, muitas pessoas tentaram se aproveitar desse ramo, e uma delas que com certeza você já deve conhecer, é o bilionário Mark Zuckerberg. Com uma ideia que na época era totalmente inédita, porém existem controvérsias, ele deu “start” em uma das maiores empresas globais que já existiu, com tendência inclusive de passar a gigantesca Apple.

E com o tempo se tornou cada vez mais habitual ver que as pessoas resolvem todos os tipos de problemas no celular ou desktop (computador), e foi constatado que de acordo com um estudo realizado em uma parceria da “Hoopsuite com a We Are Social”, o Brasil habita a segunda colocação de país que mais passa tempo conectado com a internet.

A pesquisa revela também, que em média, cada pessoa no mundo passa seis horas e quarenta e dois minutos conectada à internet isso significa que ao longo do ano, passamos pelo menos 100 dias inteiros dedicados ao uso da internet.

Caso você não saiba, em 2018 os usuários mensais que usam essas plataformas “Facebook” e “Instagram” e agora também o “Whatsapp” que foi mais um que entrou para o time do bilionário, somam aproximadamente 4.73 Bilhões de pessoas, um número EXORBITANTE.

Nós passamos aproximadamente um terço do ano na Internet e hoje em dia tornou-se indispensável que as pessoas anunciem nessa plataforma.

E olhando esse gráfico fica muito claro que as pessoas se tornaram dependentes da internet, mas como os empresários podem usar isso a seu favor?

Estudando, conhecendo e literalmente fuçando a plataforma ou até mesmo contratar serviços terceirizados que são especializados no assunto. Esse mercado ainda é relativamente desconhecido, o fato de uma empresa estar um passo à frente dos seus concorrentes usando essa “arma” pode fazer com que isso mude o patamar do seu negócio.

Marketplace

Uma das maiores empresas de venda do Brasil, a Magazine Luiza, foi uma das gigantes que entrou para esse mercado, em conferência com analistas o presidente, Frederico Trajano, disse “O marketplace é com certeza um dos grandes destaques do trimestre.”

Foto de uma pessoa sentada na frente de um laptop usando um celular na mão. A mesa está cheia de papeis com gráficos e tem um mini carrinho de compras de supermercado em cima dos papeis. Marketplace. E-commerce.  Designed by snowing / Freepik

Outra gigante de vendas nesse novo segmento de marketplace é a Netshoes, essa sim especializada em artigos esportivos e moda e comprada em junho/2019 pela Magazine Luiza, contribuiu com 250.000 itens e 1.000 vendedores, fazendo com que o Magalu entrasse em categorias até então inexploradas.

O marketplace responde hoje por 24% das vendas do comércio eletrônico, com 583 milhões de reais e atingindo a marca de 1 bilhão de reais em vendas nos primeiros seis meses de 2019. “O Magazine Luiza “Magalu” levou 42 anos para atingir o primeiro bilhão de reais nas lojas físicas, e o e-commerce precisou de uma década. No marketplace, bastaram dois anos”, disse Trajano.

No total do segundo trimestre, o faturamento foi de 4,3 bilhões de reais (alta de 17%) e o lucro foi de 386,6 milhões de reais (alta de 175%). A margem Ebitda (Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização) foi de 8,5% para 8,8%.

Comprovando então na execução de que a Gestão de Tráfego paga nessas plataformas funcionam e MUITO.

Resumindo, se você ainda não começou a usar essa ferramenta no seu negócio, seja ele de pequeno, médio e PRINCIPALMENTE de grande porte, comece a pesquisar sobre como essas ferramentas podem aumentar o seu poder de vendas em um ROI extraordinário.

Não perca mais nenhuma novidade!

Assine nosso blog para receber os melhores conteúdos sobre marketing e vendas.